O INDIANO – materialização de memórias

FRAGMENTOS PSÍQUICOS | VIDAS PASSADAS | MATERIALIZAÇÃO DE MEMÓRIAS em desenho grafite

Atendendo o pedido da cidade de #Jundiaí

O INDIANO

P. M.M. – Personalidade Múltipla Masculina ( vulgarmente dizemos vida passada )

Esta parte eu denomino de EU MENTOR. Como assim ? Pois bem, fazemos parte de um “ser” e nele existem muitas outras partes psíquicas. Algumas estão em desarmonia, porém outras estão em harmonia e colaboram com as escolhas da parte encarnada.

O pedido desta pessoa foi aleatório, ou seja, pediu para que eu realizasse o trabalho sem um foco específico. Assim o fiz. Entrei na sintonia do campo psíquico da pessoa e iniciei os primeiros traços.

Conforme o desenho foi se abrindo, também a história foi surgindo. Logo percebi que se tratava de uma parte psíquica mentora. É diferente a vibração, pois são partes mais bem resolvidas, é mais leve, gostoso.

Primeiramente ele { o indiano } agradeceu pela oportunidade de poder se comunicar com sua parte encarnada através desta carta e da imagem. Para ele não importa, mas reconhece que se sua parte encarnada quis, então ele abençoa.

Perguntei se ele queria que eu escrevesse na primeira pessoa, porém ele disse que não, disse que preferia que fosse assim, eu Marcio transmitindo e organizando as palavras de modo com que ficasse mais clara a mensagem. Não quer criar enigmas ou dúvidas com o que vai falar.

Então ele agradeceu pela oportunidade de estar em evolução participando da experiência existencial nesta condição, EU MENTOR.

Disse que tem aprendido muito com os costumes de agora, principalmente no que se refere ao dinheiro. Ele vem compreendendo que o dinheiro também é uma energia espiritual e sagrada.

Em sua experiência na Índia, pouco se falava disso. Viviam em comum união e sempre compartilhando o pão. Seu grande mentor foi o pai, que desde cedo ensinou os valores de dignidade, solidariedade e honestidade.

Ele acha interessante como pode as pessoas esquecerem sobre o suor que existe por detrás do dinheiro. Ele diz que ao gastar é preciso ter consciência e se lembrar da vida que aquele dinheiro representa.

No astral, ele tem participado de grupos de almas que auxiliam recém desencarnados presos na fixação de problemas como dívidas, herança, e este trabalho tem auxiliado em evolução cada vez mais no entendimento da energia dinheiro.

Em sua vida terrena, a posse das coisas era bastante questionada, e ele mesmo teve dificuldades para compreender. Ele era o mais velho de uma família de vinte e poucos irmãos. E após a morte de seu pai, ficou sendo o responsável pelos irmãos mais novos.

Na prática, ele arrecadava o dinheiro que cada irmão ganhava na semana, e decidia o que fazer em prol do coletivo. Com isso, alguns irmãos sentiam-se injustiçados, e isso gerava longas discussões em família. Nunca se agrediram, e a palavra dele tinha um peso maior sobre os outros. Mas ele procurava ouvir os mais novos e os mais velhos, os homens e as mulheres, e sua decisão era um misto, um meio termo, tentando agradar a maioria.

Hoje, como EU MENTOR, como uma parte de um EU ENCARNADO, ele esta auxiliando o processo de compreensão, de esgotamaneto, de conscientização de modo com que seu EU DE AGORA consiga usar esta energia dinheiro em amor.

O fato que ele tem percebido, é que não só sua parte encarnada, mas a maioria das pessoas, estão usando esta energia na frequência psíquica do MEDO e da CULPA. E medo é ESCASSEZ. E o que ele e demais consciências que trabalham no astral estão fazendo é de tentar auxiliar suas partes físicas com isso.

Eu Marcio, pedi para que ele pudesse trazer não só para a sua parte, mas para todos nós algumas possibilidades, algumas coisas que podemos fazer e deixar de fazer para que esta grande ONDA PSÍQUICA DE ESCASSEZ pudesse ser diminuída.

Gentilmente, ele disse que sim, mas que queria colocar estas possibilidades de um modo que não fosse impositivo. E sim reflexivo. Para que aqueles que tivessem contato com estas possibilidades pudessem se questionar internamente de modo a construir uma opinião.

Ele teme os conceitos prontos, pois estes são muito perecíveis ao longo dos tempos, ele trabalha em prol de que cada consciência consiga construir uma forma de expressar o amor dentro de cada condicionamento.

Então ele diz, reflita, medite, sobre o lastro do dinheiro. Tente buscar o máximo que você puder. Você pode fazer da seguinte maneira, e vamos utilizar você Marcio no exemplo a seguir:

Marcio é terapeuta, portanto, o dinheiro que Marcio ganha vem de várias fontes. Imagine que uma das fontes é uma professora, e o dinheiro que ela utiliza para pagar as suas consultas representa 20% do que ela gera. E veja que ela recebe este dinheiro educando crianças numa escola, olha como esta energia é sagrada. Aí quando esta energia chega na sua mão, você deve gastar de forma consciente, você precisa entender que o dinheiro não é seu, ele é do TODO, apenas esta na sua mão. E esta energia poderá continuar reverberando de forma construtiva ou não tão construtiva. E quem usa o dinheiro é o responsável pelo valor que ele reverbera. E cada um de nós precisamos avaliar o ganho espiritual que teremos neste momento. Isso tudo é bem circunstancial e que devemos criar critérios que nos limitam, de forma a não exagerar. A utilização da porcentagem parece ser eficaz. Exemplo, em seu orçamento você pode criar a regra de utilizar 10% do que você ganha em estudos, 10% em lazer, 10% em poupança, portanto, o seu 10% é diferente do 10% de seu irmão. O seu 10% pode ser o dobro, o triplo, dez vezes mais, não se preocupe e poderá utilizar a sua energia sem culpa e sem medo, e tente não violar esta regra que você mesmo criou, assim o TODO permanecerá em equilíbrio.

Ele disse que esta seria portanto a possibilidade que ele poderia nos entregar, e disse que milhares de pessoas intuitivamente já fazem assim. Reforçou que não se trata de uma possibilidade certa ou errada, mas como a própria palavra diz, é uma possibilidade entre tantas outras. Mas que o fato de você pegar esta energia dinheiro nas mãos e saber que embora é o pagamento do seu trabalho, esta energia não é sua, ela apenas esta nas suas mãos, é um poder que precisa ser utilizado de forma consciente, refletindo para si e sua família, assim como para o TODO.

Então, após terminar, eu li para ele várias vezes o que foi transmitido, e ele disse que gostou da minha redundância, em repetir termos para que seja uma informação clara e que todos possam refletir.

Então nos despedimos, ele me abençoou e agradeceu pelo encontro e pela oportunidade, disse que em formas talvez dificilmente iremos nos encontrar, mas que certamente se ambos conseguirem expressar o amor, estaremos infinitamente e eternamente juntos no amor do TODO.

Namaste

Por Marcio Ferrari 20/02/2019

Se você gostou do meu trabalho, poderá fazer o pedido utilizando o link 》https://mfterapeuta.com/memorias/

Por que a sexta-feira 13 é considerada o dia do azar ?

Tudo indica que essa crendice vem de duas lendas da mitologia nórdica.

De acordo com a primeira delas, houve, no Valhalla a morada celestial das divindades , um banquete para 12 convidados. Loki, espírito do mal e da discórdia, apareceu sem ser chamado e armou uma briga em que morreu Balder, o favorito dos deuses. Instituiu-se, então, a superstição de que convidar 13 pessoas para jantar era desgraça na certa e esse número ficou marcado como símbolo do azar.

A segunda lenda é protagonizada pela deusa do amor e da beleza, Friga, cujo nome deu origem às palavras friadagr e friday, “sexta-feira” em escandinavo e inglês. Quando as tribos nórdicas se converteram ao cristianismo, a personagem foi transformada em uma bruxa exilada no alto de uma montanha.

Para se vingar, Friga passou a reunir-se, todas as sextas-feiras, com outras 11 feiticeiras, mais o próprio Satanás, num total de 13 participantes, para rogar pragas sobre a humanidade. Da Escandinávia, a superstição espalhou-se por toda a Europa, reforçada pelo relato bíblico da Última Ceia, quando havia 13 pessoas à mesa, na véspera da crucificação de Cristo que aconteceu numa sexta-feira.

No Antigo Testamento judaico, inclusive, a sexta-feira já era um dia problemático desde os primeiros seres humanos. Eva teria oferecido a maçã a Adão numa sexta-feira e o grande dilúvio teria começado no mesmo dia da semana.

Fonte: https://www.google.com/amp/s/super.abril.com.br/mundo-estranho/por-que-a-sexta-feira-13-e-considerada-o-dia-do-azar/amp/

onte: https://www.google.com/amp/s/super.abril.com.br/mundo-estranho/por-que-a-sexta-feira-13-e-considerada-o-dia-do-azar/amp/

O limite da MENTE – APOMETRIA responde com Marcio Ferrari Psicoterapeuta Holístico

Olá caro leitor, muita paz e alegria em sua vida, bora lá falar da formidável mente humana! Pergunta enviada por Adalto Silva Rodrigues de Santos SP:

QUAL É O LIMITE DA MENTE ?

Como dizer do limite da mente sem falar sobre a própria MENTE. O que é a MENTE ?

Vamos compreender a MENTE como sendo o PROCESSADOR de dados, de informações, e cada UMA processa a realidade da sua maneira.

OU SEJA, a minha MENTE processa a REALIDADE da minha maneira, à partir do meu LASTRO EXISTENCIAL. Eu percebo a VIDA à partir daquilo que EU já vivi e projeto como VERDADE o que já experimentei.

SOMOS uma história, um CONJUNTO DE MEMÓRIAS experimentando circunstâncias atuais. A MENTE é o PROCESSADOR, ela racionaliza informações do PASSADO x PRESENTE x FUTURO, o caldo disso chamamos de CERTEZA.

Além do olhar SUPERFICIAL da realidade, existe uma PERCEPÇÃO HOLÍSTICA capaz de perceber as existências na MULTIDIMENSIONALIDADE do “ser”. E a MENTE neste caso poderá ser observada em variantes micros processadores psíquicos de informações.

Sendo assim, existem várias MENTES dentro daquilo que chamamos de MENTE.

Cabe um gesto de HUMILDADE para quem quer verdadeiramente se conhecer. Assuma que você NÃO sabe quem É você. E aquilo que você acredita “ser” você, na verdade é apenas uma perspectiva daquilo que realmente você É.

Na prática você investe energia TEMPO para confeccionar um EU cuja forma é perecível diante da eternidade da consciência.

Você idealiza um personagem ou se inspira, gasta TEMPO para alcançar tal projeção, ao alcançar a identificação se esgota limitando sua percepção da vida e do TODO.

SÓ existe a parte, o TODO não existe, pois ele É. E você insiste EXISTIR investindo atributos e virtudes na parte que ainda não é.

SER é uma questão profunda, pois tendenciamos ser SUBSTANTIVO sendo que SER é um VERBO.

Passamos a VIDA se nutrindo de conceitos objetivos, criando condições de existir, vibrando misérias sobre misérias, intimidando possibilidades de vidas.

A BENDITA MENTE, condicionada de CRENÇAS LIMITANTES, que consegue perceber a vida até onde estas crenças permitem.

As crenças não são ruins, são limitantes. Limitam a percepção do TODO, graças à DEUS! Que bom que muitas pessoas possuem seus poderes condicionados.

As crenças existem para limitar a percepção do homem perante o TODO. E isso é muito bom! Se sem saber que VOCÊ e DEUS são UM muitas atrocidades acontecem, imagina se soubesse ?

Prefiro pessoas empenhadas de segunda à segunda querendo ser, do que acordadas sabendo que são.

Assumir a responsabilidade de “ser” não é para qualquer um. Uma MENTE que sabe que É, é perigosa, pois DEUS é construtivo e destrutivo. Observe a natureza, ela constrói e destrói se preciso, a inteligência que rege esta dinâmica é a MENTE de DEUS.

Por que a MENTE do homem seria diferente ? Assuma o seu poder destruidor. Olha como você prefere as vezes destruir, separar, do que agregar.

A MENTE possui limites, através das benditas crenças, algumas utilizam a CULPA, enquanto outras o TEMOR, além daquelas que distraem através da AMBIÇÃO.

Só existe CRENÇA onde não há AMOR, pois AMOR É, amor é verbo. Então, novamente, “bendita crença” que limita o “ser existencial” ainda muito distante de “ser”.

Muita paz, boas vibrações e vida que segue…

Marcio Ferrari

IES – INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA SENSITIVIDADE – SER E CONSCIÊNCIA em JUNDIAÍ

O IES – INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA SENSITIVIDADE – SER E CONSCIÊNCIA convida você para participar de um novo grupo de EDUCAÇÃO DA SENSITIVIDADE.

Recomendado às pessoas interessadas em desenvolver-se sensorialmente em grupo, ampliando sua concepção de SI e da VIDA, trazendo o que está dentro para fora.

EDUCAR, do latim educare, educere, significa “conduzir para fora” ou “direcionar para fora”. O termo latino educare é composto pela união do prefixo ex, que significa “fora”, e educere, que quer dizer “conduzir” ou “levar”.

SENSITIVIDADE ?

SIM, o décimo segundo sentido disponibilizado a humanidade terrestre, o sentido do EU. Quanto mais o indivíduo conhece-se, mais terá condição de perceber se algo que lhe chega é realmente seu ou não.

E AÍ ? VOCÊ CONHECE ?

CONHEÇA O PLANEJAMENTO deste CAMINHO através do site 》https://www.iessereconsciencia.com/educacao-da-sensitividade

UNIDADES IES SER E CONSCIÊNCIA: Tremembé – Morumbi – Pinheiros – Jundiaí – Avaré – Santos.

Para informações em JUNDIAÍ fale com Marcio Ferrari através do whatsapp: +55(11)96300-5574 ou com Aline Matilde +55(11)99321-4241

#terapiaholística #apometria #ies #mfterapeuta #jundiaí #avaré #santos #sãopaulo